Diversidade e interpretação, um bom mestre deve criar NPC em RPG de mesa que realmente pareça uma pessoa. Essa é a maneira de fazer seus jogadores se importarem com eles. Perca o medo do ridículo e faça vozes, caretas e gesticule bastante. Isso é essencial para criar NPCs em RPGs de mesa.

Os NPCs básicos

Um aldeão, um comerciante de cidade pequena, uma prostituta com informações, esses NPCs são a base do RPG e te ajudam a criar um mundo mais dinâmico, mas eles não precisam de muitas informações. Por via das dúvidas, tenha sempre um nome, PV e CA definidas para esse NPC, nunca se sabe o que pode acontecer.

NPCs básicos são aqueles que você vai usar para povoar seu mundo sem perder muito tempo, mas eles podem acabar caindo no gosto dos jogadores, afinal, não dá para controlar a preferência dos personagens e o contexto em que eles surgem.

“Ah, pronto, lá vem o protagonista…”

Eu mesmo, certa vez, criei um velho vendedor de fogos de artifício que acabou caindo no gosto do grupo da mesa. Com o passar do tempo, o personagem foi reaparecendo na aventura, até que o inseri de fato na minha narrativa, pois os personagens já tinham se apegado. Nisso, a surpresa do meu grupo foi enorme quando esse NPC se mostrou um dos vilões da aventura (algo que já estava pensado desde o início).

Os NPCs regulares

Os NPCs regulares são os Personagens do Mestre (PDM) que possuem mais descrição e detalhes. Geralmente, eles já têm uma história, inventário, e uma “ficha” mais completa.

Uma maneira rápida de criar PDMs é com NOME, CA, PV, ITENS e DESCRIÇÃO (onde coloca características físicas e mentais, além de uma breve história).

Os NPCs regulares podem vir de personagens que os jogadores adotaram ao longo da narrativa, como já expliquei, ou de personagens pensados pelo mestre como sendo importantes.

A cara de qualquer mestre antes de revelar um plot novo com um NPC

Por exemplo, um ferreiro que precisa ir até uma mina enânica abandonada junto do grupo se enquadra nessa característica. Ele é um personagem já previamente planejado como parte da aventura, mas como pode não ir além da missão, ele entre nessa categoria.

Os NPCs intocáveis

Esses aqui funcionam quase da mesma maneira que NPCs em jogos de videogame que você não pode matar. E a ideia é a mesma.

Até que seja útil para a aventura a rainha poder ser morta, todo o sistema, o mestre e o universo colaboram para que ela não morra.

Para que essa regra não se torne algo como um bug na sua aventura, um Ex Machina semipermanente, crie regras e justificativas válidas para essa personagem não morrer.

Uma dica boa para que isso ocorra é garantir que o PDM tenha um nível alto o suficiente para sobreviver às situações adversas, de maneira que ele não possa ser assassinado com facilidade pelos jogadores mais gananciosos.

No D&D, por exemplo, NPCs podem ser da classe Nobre, então um Rei pode ser um Nobre de nível 20, assim como a rainha. Mas um visconde pode ser um Nobre de nível 10, e assim por diante.

 

Gostou das dicas, acha que falta algo? Comente abaixo e a gente responde. Para mais novidades assine nossa newsletter.