Às vezes cansa matar criaturas depois de saber aplicar bônus e todos os pontos fracos. Jogadores experientes procuram coisas novas, bem como seus personagens, e pequenas mudanças na abordagem podem criar aventuras memoráveis para eles.

Não deixe o PDM morrer, não deixe o PDM acabar…

Coloque um PDM importante no grupo, informe que ele é importante e, em seguida, ponha o mundo inteiro atrás dele.

Não deixe os jogadores saberem o motivo dessa perseguição, a princípio, mas deixe claro que eles serão responsabilizados pela morte. Crie mistério, torne a perseguição cada vez mais intensa.

O PDM, então, precisa chegar a um castelo para se abrigar. Chegando lá, o castelo está tomado por gárgulas e fantasmas. Depois de muito tempo de luta, seu grupo consegue garantir a segurança do personagem e descobre que, na verdade, ele era um grande feiticeiro.

Um feiticeiro maligno. Todos que eles mataram eram bons e os jogadores não sabiam.

“Não pode seeeer! O nobre e valente sir Wilson Bolinhas era o grande feiticeiro de Hagámenor?!”

Agora, os jogadores precisam matar o PDM, mas ele sabe todos os seus movimentos.

Fique rico ou morra tentando

Os jogadores herdaram uma dívida de um conhecido PDM que faleceu e, bem esperto, deixou para eles um enorme débito.

Correndo contra o tempo, eles precisam juntar o montante antes que sejam presos e percam todas as suas posses, itens mágicos e prêmios de aventuras passadas.

“O banco dos Halflings vem me cobrar? Como assim?!”

Crie um comércio intenso, faça com que eles precisem conhecer a região e o universo por onde passaram: quais os melhores lugares para vender sal? E onde conseguir couro? Em qual negócio deveriam investir?

As semanas vão passando e o dia da cobrança se aproxima.

Por fim, as autoridades vêm e levam aquele dinheiro duramente conquistado. É uma boa oportunidade de desenvolver uma história secundária de roubo a banco ou, quem sabe, uma revolução contra os fiscais.

O horror! O horror!

Presos em uma catacumba com um grupo de exploração, os jogadores precisam encontrar a saída enquanto uma criatura misteriosa os persegue. Essa é uma ideia que usei numa aventura na França da década de 20, e se encaixa em qualquer cenário. 

Não posso deixar de reforçar: elementos de terror enriquecem tanto sua aventura quanto os de drama e romance, basta saber usá-los.

“Hoje a gente vai jogar Call of Cthullu…”

O grupo está perdido, sem saber quem é o inimigo e perdido no mapa. Tudo que sabe são informações básicas que podem guiá-los para o lado certo ou para a morte certa. Enquanto isso, a criatura os caça agressivamente, andando pelos corredores com sede de sangue e pontos de vida quase infinitos, para criar um desafio ainda mais interessante.

Precisando de mais referências? Assista Alien: O Oitavo Passageiro. O original de Riddley Scott é um clássico da perseguição de monstros.

Gostou das aventuras diferentes para jogadores experientes? Tem mais alguma? Deixe nos comentários 🙂