Se você quer escrever um livro, tem a ideia mas não sabe por onde começar, saiba que este artigo é para você. Este artigo também é para quem já começou um livro, mas agarrou no começo, no meio, ou no final, e não sabe como finalizar. Este artigo, na verdade, é para qualquer pessoa que queira saber a melhor maneira de escrever um livro, e tem base em tudo que já li sobre o assunto, além da minha experiência com meus dois livros publicados e muitos outros materiais em andamento.

Vamos lá:

Escrever um livro por ordem cronológica

Essa é a maneira mais óbvia pela qual muitas pessoas começam a escrever. Eu concordo parcialmente com a tática. Basta sentar e escrever do primeiro ao último capítulo. 

Para quem tem planejamento, determinação e uma ideia fixa na cabeça, perfeito, é só disso que precisa. Você senta, desenha o enredo, os personagens, entende a narrativa e põe tudo no papel.

O problema é quando você começa a ter ideias excelentes para o final da história e tem que se segurar até lá para não correr com as coisas. 

A noção de que não pode furar a ordem dos capítulos é completamente falsa, e por mais óbvio que isso possa parecer, muitas pessoas respeitam uma espécie de regra não formalizada sobre esse assunto. 

Escrevi meu primeiro livro, A Pergunta no Espelho, em ordem cronológica,  e funcionou muito bem na época porque eu tinha organização para isso. Contudo, tive alguns contratempos no projeto.

  1. Quando eu tinha bloqueios criativos, o livro parava completamente;
  2. Passando muito tempo sem escrever, eu precisava reler todo o material para lembrar do que falava;
  3. Com essa técnica, não explorei de maneira criativa a minha história, eu via apenas um caminho.

E pode parecer que hoje sou contra a estratégia, mas a verdade é apenas que, sem planejamento, seguir de maneira linear é um inferno. 

Então, não cometa o mesmo erro que eu e veja os artigos nesta página.

Escrever de maneira não linear

Apesar de não parecer, pode ser a maneira mais produtiva para escrever um livro. Coletâneas de contos já são preparadas assim, e um romance são vários contos em sequência dentro de um mesmo universo. (Sintam-se livres para discordar nos comentários).

Escrever de maneira não linear permite a você ir e voltar em diferentes pontos da história, revisitando alguns momentos, pulando outros e tendo sempre um bom ritmo de escrita e criatividade. 

Não sabe o que fazer em determinada parte do livro ainda? Pule para o final que já sabe como será. Essa tática ajuda a deixar o material sempre atualizado, mas exige mais revisões na etapa final para poder tornar o livro coeso e sem erros. 

Uma dica importante é não deixar capítulos pela metade. Está sem ideias? Ao menos encerre aquele raciocínio antes de ir para o próximo. Escrever de maneira não linear é diferente de escrever fora de ordem, botando palavras aleatórias ao longo das páginas como um jogo de preencher espaços.

O importante é sentar e escrever seu livro. Para mais dicas e informações como essa, assine nossa newsletter e visite nossa página inicial.